• Estudos publicados sobre Combinações de Veículos de Cargas

    Estudos publicados sobre Combinações de Veículos de Cargas

    Restrição à Circulação de Bitrem no Rio Grande do Sul

    Estabilidade Lateral de Conjuntos de Veículos de Carga

    Avaliação dos Possíveis Impactos da Resolução 164/ 04 do CONTRAN, nas Condições de Tráfego das Rodovias Brasileiras

    Estudo da Tecnicalc para o SETCEPAR: avaliação do efeito dos novos veículos circulantes nas rodovias brasileiras sobre as pontes e viadutosstudo do DAER/Lastran - UFRGS sobre influência do tráfego de CVC's sobre os pavimentos

    Estudo do DAER/Lastran - UFRGS sobre influência do tráfego de CVC's sobre os pavimentos

    Estudo do DER/Fipai - USP sobre impacto das CVC's sobra as obras-de-arte especiais

    Decisões do Grupo de Trabalho sobre Bitrens

    Nota Técnica do Denatran sobre Autorizações para Bitrens

    Bitrem e outras questões: em defesa do consenso

    Em defesa do bitrens de 9 eixos e da flexibilização das CVCs

    Qual a diferenção entre bitrem e rodotrem e outras CVC's?

    Bitrem reduz custos em até 16%, segundo o consultor Neuto Gonçalves

    Quais são os tipos de acoplamento utilizados no Brasil?

    Quais são os tipos de CVC's permitidas?

    Vantagens das CVC's x Carretas Tradicionais

    • Aumento da carga transportada por cavalo-trator / motorista, dois dos principais componentes de custo do transporte rodoviário de cargas. Veja no quadro abaixo as principais diferenças via-a-vis uma carreta comum:
           
    Vantagens das CVCs
     
                Acréscimo de carga Transportada Economia de Combustível Economia de Pneus Redução de custo/ton
    Implemento Trator Motorista Pneus PBTC carga líquida bitrem rodotrem bitrem bitrem -
    Carreta Convencional - cavalo 4x2 1 1 18 41,5 25,0t         -
    Carreta Convencional - cavalo 6x2 1 1 22 48,5 30,0t 20% - - - -
    Bitrem 57 toneladas - cavalo 6x2 1 1 26 57,0 38,0 a 40,0t 60% 32,0% - - 18%
    Rodotrem 74 toneladas - cavalo 6x4 1 1 34 74,0 50,0t - - - - -
    • Conservação da malha rodoviária: o conjunto bitrem distribui a carga de uma forma mais equilibrada, resultando em danos menores ao pavimento via-a-vis uma carreta convencional
    • Redução de caminhões no trânsito com consequente redução do desgaste ao pavimento, do número de acidentes, da emissão de poluentes, etc.
    • Os pneus de uma carreta de rodotrem rodam na primeira vida 200 mil quilômetros, enquanto que os pneus da carreta de três eixos fazem apenas 120 mil quilômetros.

     

     

    Qual a diferença entre bitrem e rodotrem?

    Bitrem (vide figura abaixo) é uma combinação de veículos de carga composta por um total de sete eixos, o que permite o transporte de um peso bruto total combinado PBTC de 57 toneladas. Os semi-reboques dessa combinação são interligados por um engate do tipo B (quinta-roda) e podem ser tracionados por um cavalo-mecânico 6x2 (trucado).

    Já o rodotrem (vide figura abaixo) é um combinação de veículos de carga (dois semi-reboques) composta por um total de 9 eixos que permite o transporte de um peso bruto total combinado (PBTC) de 74 toneladas. Os dois semi-reboques dessa combinação são interligados por um veículo denominado dolly, que possui a característica de acoplar no semi-reboque dianteiro por um engate do tipo A (engate automático e com cambão) e fazer a ligação com o semi-reboque traseiro através de um engate do tipo B (quinta-roda)> essa combinação só pode ser tracionada por um cavalo-mecânico 6x4 (traçado) e necessita de um trajeto definido para obter Autorização Especial de Trânsito (AET).

    Por definição o bitrem é um conjunto que possui duas articulações (quinta-roda do caminhão e a quinta-roda do semi-reboque dianteiro) e o rodotrem é um conjunto que possui três articulações (quinta-roda do caminhão, engate dianteiro do dolly e quinta-roda do dolly).

    O que é um tri-trem?

    É uma combinação de veículo de carga - CVC - formada por três semi-reboques interligados através de quinta roda, ou seja com engates do tipo B, como acontece na combinação bi-trem. Esta CVC possbilita um PBTC de 74 toneladas, a mesma do rodotrem, mas, devido às características específicas, são desenvolvidas especialmente para o transporte florestal e canavieiro.

    Outras definições

    Romeu e Julieta é um caminhão que traciona reboque;

    Bitrem é um cavalo tracionando dois semi-reboques, engatados entre si por meio de uma segunda quinta-roda;

    Tritrem é um cavalo tracionando três semi-reboques engatados por meio duas quintas-rodas;

    Rodotrem é um cavalo tracionando dois semi-reboques acoplados por meio de um dolly intermediário;

    Treminhão é um caminhão tracionando dois ou mais reboques, engatados por meio de ralas.

    Tipos de Acoplamento (dole)

    O dole A usa uma barra de tração com um único ponto de conexão

    A conexão tipo B não tem dole, mas tem uma 5ª roda no 1º semi-reboque

     

    O dole C tem duas barras paralelas e dois pontos de conexão

     

    As CVCs permitidas pela Resolução 68 são as seguintes:

    • Romeu e Julieta com 19,80 m, com 50 e 57 t (seis e sete eixos)
    • Bitrem biarticulado com 7 eixos, 19,80 m e 57 t (3 tandens duplos)
    • Tritrem triarticulado com 9 eixos, até 30 m (trator trucado e 3 carretas de dois eixos
    • Treminhão de 8 eixos, até 30 m e 63 t (caminhão trucado e 2 carretas de dois eixos)
    • Rodotrem de 9 eixos, até 30 m e 74 (cavalo trucado 6x4, duas carretas de dois eixos e dolly intermediário de 2 eixos

    Embora se saiba que o engate por quinta roda (também chamado de trem B) seja o mais seguro acoplamento existente, a Resolução 68 não permite o uso desta configuração com tandem triplo. Exemplo: bitrem de 9 eixos (hoje, experimental) ou bitrem de 8 eixos.

    Serviços

    O Sindipesa mantem convênio com a Paulicon consultoria nas questões relacionadas a legislação que afeta o transporte rodoviário de cargas, de trânsito, tributária e trabalhista através do telefone (11) 4173-5366

    Consultoria Tributária Bastazini
    O Sindipesa mantem convênio com a Bastazini Consultoria Tributária para consultas sobre questões tributárias nas importações de máquinas e equipamentos (Definitiva e temporária), assim como trabalho institucional junto aos órgãos governamentais, em especial receita federal, MDIC, MTE e planejamento. O contato com a empresa pode ser feito através do telefone (13) 3027-4788 ou email jose.bastazini@yahoo.com.br