• 12/02/2020

    Frete em atraso atinge 61,5% das transportadoras


    FONTE: Frota&Cia       

     

    De acordo com dados de uma pesquisa realizada com 2.500 empresas de transporte de cargas, pela NTC&Logística os fretes no Brasil têm sido pagos com cada vez mais atraso. Sendo assim, 61,5% das companhias consultadas disseram ter valores a receber.

     

    O resultado significa um aumento em relação a última pesquisa da entidade realizada em agosto de 2019. Segundo a pesquisa anterior, o percentual de atraso era de 54%, enquanto há um ano de 48,7%.

     

    Para o coordenador da pesquisa Valdívia Neto, a ação virou cotidiano das empresas. “Teve um aumento. Entretanto, o mercado já se acostumou a receber o frete com atraso”. AInda segundo ele, o problema maior para os transportadores seria o tempo para o pagamento que vem se estendendo cada vez mais.

     

    “Antes era de 30 dias para o pagamento, depois expandiu para 45, e hoje você tem contratos que acertam pagamento em 120 dias. Só que enquanto atrasa o frete, as contas continuam vindo, e você tem que pagar os impostos e o combustível antes.”

     

    Notícias relacionadas:

    Serviços

    O Sindipesa mantem convênio com a Paulicon consultoria nas questões relacionadas a legislação que afeta o transporte rodoviário de cargas, de trânsito, tributária e trabalhista através do telefone (11) 4173-5366

    

    Parceiros Mantenedores