• 11/06/2019

    PRF participa de encontro internacional de segurança


    FONTE: PRF         

     

    Entre os dias 28 e 31 de maio, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) participou do maior encontro da área de segurança pública da América Latina, o de Chefes de Polícia e Forças de Segurança do Mercosul, em Buenos Aires, capital da Argentina. O diretor-geral da PRF, Adriano Furtado, chefiou a delegação do órgão, que contou com quatro integrantes no total. O evento reuniu líderes de polícias da Argentina, Brasil, Bolívia, Chile, Paraguai, Peru e Uruguai. A cidade portenha sediou, no mesmo período, a Reunião de Ministros de Interior, Segurança e Justiça. O ministro Sérgio Moro representou o Brasil e, na oportunidade, convidou o dirigente da PRF para participar do evento.

     

    O local que sediou o encontro foi a Escola Nacional de Oficiais da Gendarmeria Nacional da Argentina. A Gendarmeria é considerada a principal força de segurança argentina. Durante os quatro dias em que os representantes da PRF estiveram naquele país, diversas pautas foram tratadas. Os dois primeiros dias foram dedicados às reuniões técnicas, onde foram abordados temas de grande relevância, que serviram como as principais pautas deliberadas pelos chefes de polícia no encontro propriamente dito. O diretor nacional da Gendarmeria, general Gerardo José Otero, recebeu os participantes e presidiu o encontro.

     

    Os chefes de polícia dos países participantes levantaram questões verdadeiramente importantes dentro do contexto internacional, em destaque para continental. Dois temas que ganharam mais repercussão foram os crimes financeiros transnacionais e as questões de violação dos direitos humanos; sobretudo, por conta da migração crescente de refugiados para vários países sul-americanos, dentre eles o Brasil. E por falar em Brasil, uma ótima expectativa para a Polícia Rodoviária Federal; o general Gerardo Otero, que, além de ser o diretor nacional da Gendarmeria, preside a Ameripol (Comunidade de Polícias das Américas), que funciona nos moldes da Interpol, só que restrita às Américas, sinalizou para a possibilidade da entrada da PRF na comunidade. As duas principais polícias nacionais argentinas já fazem parte da Ameripol. Os Carabineiros, polícia mais tradicional do Chile, faz parte da comunidade. A PDI (Polícia de Investigações do Chile) está em processo de incorporação ao mesmo grupo internacional de polícias. Assim sendo, esta tendência é um indicativo da entrada da PRF na Ameripol. O general argentino disponibilizou as instalações da Gendarmeria Nacional par a que policiais rodoviários federais possam se instalar, em futuras visitas, com o objetivo de conhecer o funcionamento das áreas especializadas, além de dar acesso às técnicas daquela renomada instituição, pondo, inclusive, o seu corpo de instrutores a disposição dos integrantes da PRF quando houver interesse.

     

    Otimizando tempo e oportunidade – A presença dos policiais rodoviários federais na Argentina foi bem explorada. Procurou-se otimizar as oportunidades naquele pais. Como exemplo disso, a comitiva da instituição visitou a AFI (Agência Federal de Inteligência), órgão de maior referência no campo da inteligência policial. Na oportunidade, Furtado explanou para o dirigente da agência a grande capacidade que a PRF dispõe para monitorar e obter informações de abrangência nacional e em tempo real. O chefe da PRF destacou também o repasse destas informações como política de intercâmbio com os demais órgãos de defesa e segurança pública nacionais.

     

    Encontro na Embaixada brasileira – Um grande passo foi dado no campo da representatividade internacional por parte da PRF durante a estada da comitiva na Argentina. O embaixador Sérgio França Danese, representante máximo da diplomacia brasileira naquele pais, recebeu o diretor-geral, Adriano Furtado e demais integrantes da instituição na sede do organismo. O ato é considerado de alto prestígio para qualquer corporação. O momento foi oportuno para que Furtado reiterasse a necessidade de que sejam instalados escritórios de aditância da PRF na Argentina e demais países integrantes do Mercosul. A presença oficial da Polícia Rodoviária Federal nos países sul-americanos servirão para fomentar o compartilhamento de procedimentos técnicos e ações de orientação à população, o que proporcionará mais segurança entre os entes e, principalmente, estimulará um maior fluxo de turistas entre as nações da comunidade.

     

    Encontro de ministros – Na tarde do último dia da comitiva de PRF na Argentina, mas precisamente na tarde da sexta-feira (31), houve uma reunião entre ministros de Interior, Segurança e Justiça de países do Mercosul. O ministro Sérgio Moro esteve presente ao evento como representante máximo do governo brasileiro. No encontro foram assinados alguns tratados, dentre os quais: um acordo de segurança para eventos esportivos, que permitirá o intercâmbio de informações acerca de potenciais grupos de transgressores que atuam em eventos esportivos; sobretudo, naqueles de natureza internacional. E a PRF, como é tradição, participa como protagonista nos grandes eventos esportivos no Brasil. E foi justamento por isso que o Sérgio Moro convidou o diretor-geral Furtado para participar da reunião, evidenciando, mais uma vez, o prestígio conquistado pela instituição policial. Já à noite, a delegação da PRF participou de um jantar de gala oferecido pela embaixada brasileira aos ministros Sérgio Moro, Damares Alves e demais convidados.

     

    Notícias relacionadas:

    Serviços

    O Sindipesa mantem convênio com a Paulicon consultoria nas questões relacionadas a legislação que afeta o transporte rodoviário de cargas, de trânsito, tributária e trabalhista através do telefone (11) 4173-5366

    

    Parceiros Mantenedores