19/06/2017

Solução para gargalos da logística e transporte passa por alteração nas concessões de rodovias


Quando o assunto é concessão de rodovias, o Sindicato das Empresas de Transportes de Carga e Logística no Estado do Rio Grande do Sul -SETCERGS tem procurado ser protagonista e proativo, tendo participação efetiva nas audiências e reuniões sobre o tema. O vice-presidente de Logística da entidade sindical, Frank Woodhead, destaca que as concessões rodoviárias podem ser uma opção interessante para o desenvolvimento da infraestrutura no Rio Grande do Sul e no Brasil, desde que tenham um marco regulatório e que as agências reguladoras sejam fortalecidas.
 
- O SETCERGS não vê com bons olhos os modelos e conceitos utilizados pela União e pelos governos estaduais, nos quais os usuários e a sociedade em geral são os grandes prejudicados. São ofertados poucos benefícios, prazos inadequados, por longos períodos e preços extremamente onerosos. O setor de transporte, por exemplo, representa, em média, entre 15% e 20% do movimento das estradas gaúchas – enfatiza.
 
Um dos gargalos visíveis são estradas sobrecarregadas. Várias rodovias gaúchas com tráfego na faixa dos 15 a 20 mil veículos por dia não contam com duas pistas, apenas pista simples de mão dupla. A RS-287 e a RS-122 possuem apenas uma terceira faixa e são elos dos principais pontos industriais do estado com a Região Metropolitana. Woodhead lembra que o Rio Grande do Sul precisaria ter mais de dois mil quilômetros de rodovias duplicadas para ter condições ideiais de segurança no tráfego de veículos.
 
Mais um exemplo apresentado por Frank Woodhead diz respeito a uma eventual concessão federal de 30 anos das BRs 101, 290, 386 e 448, que mistura a concessão de dois eixos rodoviários independentes.
 
– Teremos distorções se for mantida a proposta governamental, uma vez as BRs 101 e 290 compõem um eixo de relevância nacional e internacional, enquanto as BRs 386 e 448 possuem importância fundamental como eixo regional e estadual. A 448 é crucial para a Região Metropolitana de Porto Alegre. A mistura vai criar uma inadequação econômica, ou seja, o subsídio cruzado entre as rodovias. Os usuários do eixo 101/290 pagarão pelas obras do eixo 386/448, encarecendo, sem necessidade, o escoamento de produtos destinados aos centros econômicos do Paraná, São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro, além da região Nordeste do país – lembra.
 
Os temas são tratados pela comissão permanente de infraestrutura e concessões do SETCERGS, criada em 2009. Desde a sua criação, o grupo desenvolve iniciativas que visam o incremento desta importante área para o transporte rodoviário de cargas, como o estudo “Os desafios logísticos do RS”, em parceria com a Fiergs, Fecomércio-RS, FCDL-RS, Farsul e Federasul, além de emitir sugestões relativas ao PECRS.
 
As concessões rodoviárias estarão em debate na 19a Transposul – Feira e Congresso de Transporte e Logística, promovida pelo SETCERGS, de 27 a 29 de junho no Centro de Eventos da Fiergs, em Porto Alegre.
 
19a Transposul
 
Quando: De 27 a 29 de junho de 2017, das 13h às 22h
Onde: Centro de Eventos da FIERGS – Avenida Assis Brasil, 8787 – Porto Alegre/RS
Mais informações podem ser obtidas pelo site www.transposul.com.

TruckBrasil
Notícias relacionadas:

Serviços

O Sindipesa mantem convênio com a Paulicon consultoria nas questões relacionadas a legislação que afeta o transporte rodoviário de cargas, de trânsito, tributária e trabalhista através do telefone (11) 4173-5366

Consultoria Tributária Bastazini
O Sindipesa mantem convênio com a Bastazini Consultoria Tributária para consultas sobre questões tributárias nas importações de máquinas e equipamentos (Definitiva e temporária), assim como trabalho institucional junto aos órgãos governamentais, em especial receita federal, MDIC, MTE e planejamento. O contato com a empresa pode ser feito através do telefone (13) 3027-4788 ou email jose.bastazini@yahoo.com.br



Sócios Mantenedores