• 17/05/2017

    Como baixar índices de roubos e furtos de cargas no Brasil?


    Especialista em gerenciamento de riscos explica como é possível reduzir esses crimes nas estradas brasileiras, que hoje custam mais de R$ 6 bi à economia

    Roubos de carga custam  mais de R$ 6 bi à economia brasileira, de acordo com levantamento recente feito pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan). Diante disso, transportadoras e embarcadoras estão cada vez mais voltadas para investimentos, principalmente em tecnologia, como forma de se protegerem.

    De acordo com Cyro Buonavoglia, presidente da Buonny (www.buonny.com .br), empresa que atua na área de gerenciamento de riscos há duas décadas, é fundamental criar planos de prevenção. "O importante é começar a gerencia riscos para analisar e visualizar os benefícios o quanto antes. Inclusive, motoristas autônomos estarão mais protegidos trabalhando em operações e transportes que tenham um PGR – Projeto de Gerenciamento de Riscos acompanhados por uma Gerenciadora de Riscos", enfatiza Cyro. "Hoje, termos o maior cadastro positivo de motoristas e monitoramos 1,4 bilhão de viagens por ano", detalha.

    Cyro ainda explica que, no início as transportadoras viam o GR como um custo adicional para o transporte, porém, nos últimos anos, a cultura de gestão de riscos está muito presente nessas empresas, que percebem os benefícios e o valor das informações logísticas para suas operações.

    Como baixar os índices de roubos?

    Com base em números assustadores - o prejuízo chega a R$ 3,9 milhões por dia com as ocorrências, que se concentram principalmente nos estados do Rio de Janeiro (43,7%) e São Paulo (44,1%) - Cyro considera que três eixos devem ser trabalhados em conjunto para a redução das estatísticas:

    1. Integrar todas as informações disponíveis no Brasil, órgãos públicos e privados, para que as Polícias possam atuar organizadas e com inteligência, cada uma dentro de sua jurisdição, visando o trabalho preventivo e atendimento das ocorrências informadas em tempo real. Um importante passo foi dado pelo Governo Federal com a publicação do Decreto 8.614 de 22/12/2015 instituindo a Política Nacional de Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas para disciplinar a implantação do Sistema Nacional de Prevenção, Fiscalização e Repressão ao Furto e Roubo de Veículos e Cargas. Objetivo é integrar informações no Sistema e ações através do Comitê Gestor desta Política, órgão colegiado de natureza consultiva e deliberativa vinculado ao Ministério da Justiça.
       
    2. Endurecer a legislação penal relativa ao roubo e receptação de cargas com finalidade de retirar de cena as quadrilhas especializadas no roubo e também os criminosos receptadores. Estes representam o importante elo nesta cadeia criminosa e tem que ser detectados e combatidos com muita inteligência.

    Não é possível gerenciar o que não se mede, então, é fundamental entender, definir, atuar, medir e gerenciar os riscos do transporte de cargas.

     

    O autor
    Notícias relacionadas:

    Serviços

    O Sindipesa mantem convênio com a Paulicon consultoria nas questões relacionadas a legislação que afeta o transporte rodoviário de cargas, de trânsito, tributária e trabalhista através do telefone (11) 4173-5366

    

    Sócios Mantenedores